17.4 C
São Paulo
quinta-feira, junho 20, 2024
InícioCibersegurança10 dicas para estabelecer uma cultura de prevenção e conscientização sobre cibersegurança

10 dicas para estabelecer uma cultura de prevenção e conscientização sobre cibersegurança

A segurança cibernética de uma organização é tão forte quanto o elo mais fraco. Infelizmente, esta é uma realidade que afeta inúmeras organizações em todo mundo. Os eventuais deslizes cometidos pelos colaboradores podem abrir brechas significativas na segurança do ambiente tecnológico de uma organização. 

Estes deslizes podem deixar a empresa vulnerável, facilitando a invasão, comprometendo o ambiente e facilitando o roubo de dados e informações confidenciais. Discutir a importância de uma cultura organizacional voltada para a segurança cibernética deve ser prioridade das organizações, visando criar a cultura e deixar claro quais são as políticas e procedimentos para lidar com possíveis tentativas de ataque ou violações. 

É importante ressaltar a necessidade de atualização constante das práticas de segurança cibernética e tecnologias utilizadas pela empresa, levando em consideração a evolução das ameaças e técnicas utilizadas pelos cibercriminosos.

O comportamento das pessoas impacta significativamente na cibersegurança das organizações por várias razões. Muitos ataques cibernéticos começam com algum tipo de engenharia social, onde os criminosos exploram a confiança ou a ingenuidade das pessoas para obter acesso não autorizado a sistemas ou informações confidenciais. Isso pode incluir phishing, onde os usuários são enganados para fornecer informações de login ou clicar em links maliciosos. 

Além disso, o comportamento dos colaboradores pode afetar a segurança cibernética de uma organização, uma vez que muitos ataques são facilitados por erros humanos, como o uso de senhas fracas, clicar em links suspeitos ou a divulgação inadvertida de informações sensíveis. 

É essencial que as organizações invistam em treinamento e conscientização para garantir que seus colaboradores estejam cientes dos riscos e saibam como agir de forma segura na execução de suas tarefas e no mundo online. Quando as pessoas não estão devidamente treinadas em práticas de segurança cibernética, podem inadvertidamente expor a organização a riscos. 

A implementação de políticas de segurança robustas e a adoção de medidas de proteção, como a autenticação de dois fatores, também são essenciais para mitigar essas ameaças. Funcionários descontentes, ex-funcionários ou indivíduos com acesso legítimo aos sistemas da organização podem representar uma ameaça à segurança cibernética. Se eles decidirem agir maliciosamente, podem causar danos significativos à organização.

Mesmo que uma organização tenha políticas de segurança cibernética robustas, se as pessoas não as seguirem, elas se tornam ineficazes. Isso pode incluir coisas simples, como não bloquear telas quando se afastam de seus computadores ou não relatar atividades suspeitas.

Em resumo, o comportamento das pessoas é um fator crítico na segurança cibernética das organizações, e investir em conscientização, treinamento e práticas de segurança é essencial para mitigar esses riscos.

cibersegurança
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Tipos comuns de ataque

Existem vários tipos de ataques cibernéticos direcionados aos colaboradores de uma organização. Alguns dos mais comuns são:

Phishing

Os ataques de phishing são projetados para enganar os usuários a fornecer informações confidenciais, como nomes de usuário, senhas, números de cartão de crédito, etc. Isso geralmente é feito por e-mail, mensagens de texto ou chamadas telefônicas que parecem legítimas, mas, na verdade, são enviadas por criminosos.

Spear Phishing

Semelhante ao phishing, o spear phishing é mais direcionado e personalizado. Os criminosos realizam pesquisas sobre os alvos e criam mensagens específicas para eles, tornando o ataque mais convincente e difícil de detectar.

Whaling

Este é um tipo de spear phishing direcionado a indivíduos de alto escalão na organização, como executivos ou diretores. Os criminosos visam obter acesso a informações privilegiadas ou realizar transações financeiras fraudulentas.

Ataques de Engenharia Social

Isso envolve manipular os funcionários para tomarem ações que comprometam a segurança da organização, como convencê-los a fornecer senhas, conceder acesso a sistemas ou divulgar informações confidenciais.

Ransomware

Embora geralmente não seja direcionado especificamente a colaboradores, o ransomware pode ser entregue via e-mails de phishing ou downloads maliciosos. Uma vez dentro da rede da organização, ele pode criptografar arquivos e sistemas, exigindo um resgate para restaurar o acesso.

Ataques de Man-in-the-Middle (MITM)

Nesses ataques, um invasor intercepta e altera possivelmente a comunicação entre dois sistemas, muitas vezes sem o conhecimento dos usuários. Isso pode permitir que os invasores roubem informações confidenciais ou modificam dados.

Esses são apenas alguns exemplos dos tipos de ataques mais comuns direcionados aos colaboradores de uma organização.

O que fazer

Em casos onde o colaborador percebe que está sendo alvo de um ataque cibernético, é crucial agir rapidamente, e algumas ações podem colaborar de forma decisiva para que um problema mais grave seja evitado. Recomenda-se que o colaborador informe imediatamente a equipe de segurança de TI da organização e siga orientações como:

Suspender a interação

Se o ataque estiver ocorrendo via e-mail, mensagens instantâneas ou qualquer outra forma de comunicação eletrônica, o colaborador deve suspender imediatamente toda a interação com o remetente suspeito. Isso inclui não clicar em links, não baixar anexos e não fornecer informações confidenciais.

Desconectar-se da rede

Se o ataque estiver ocorrendo em um dispositivo conectado à rede da organização, o colaborador deve desconectar imediatamente o dispositivo da rede. Isso ajudará a evitar que o ataque se espalhe para outros sistemas e protegerá os dados da organização.

Reportar o incidente

O colaborador deve relatar imediatamente o incidente à equipe de segurança da informação ou ao departamento responsável pela segurança cibernética na organização. Isso pode envolver entrar em contato com a equipe de suporte de TI, o gerente de segurança da informação, ou usar os canais de comunicação designados para relatar incidentes de segurança.

Preservar evidências

Se possível, o colaborador deve preservar evidências do ataque, como capturas de tela, e-mails suspeitos, ou registros de atividade do sistema. Essas evidências podem ser úteis para investigar o incidente e identificar os responsáveis.

Seguir as orientações da equipe de segurança

Após relatar o incidente, o colaborador deve seguir as orientações fornecidas pela equipe de segurança da informação ou pelo departamento responsável pela resposta a incidentes. Isso pode incluir medidas adicionais de proteção, como alterar senhas, escanear sistemas em busca de malware, ou realizar treinamento adicional em conscientização de segurança.

Manter a calma e cooperar

É importante que o colaborador permaneça calmo e coopere totalmente com a equipe de segurança da informação durante a investigação e a resposta ao incidente. Isso ajudará a minimizar o impacto do ataque e facilitará a rápida resolução do problema.

Seguir essas etapas ajudará o colaborador e a organização a responder de maneira eficaz a um ataque cibernético e a proteger os sistemas e dados contra danos adicionais.

cibersegurança
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

10 dicas para prevenção, conscientização e cultura

Existem várias ações preventivas que uma organização pode realizar para conscientizar seus colaboradores sobre segurança cibernética e, aos poucos, estabelecer uma cultura de segurança junto aos colaboradores. Implementar uma cultura em uma organização não é tarefa fácil e tão pouco rápida. É preciso dedicação, investimento em treinamentos constantes e comunicação eficaz. Algumas dicas para iniciar este trabalho são:

1 – Treinamento em Segurança Cibernética

Oferecer treinamento regulares em segurança cibernética para todos os colaboradores, abordando tópicos como phishing, engenharia social, proteção de senhas, uso seguro da internet e práticas de segurança de dados. Lembre-se que as técnicas de ataque evoluem e, portanto, é essencial manter também os colaboradores atualizados constantemente.

2 – Simulações de Phishing

Realizar simulações de ataques de phishing para expor os colaboradores aos tipos de ameaças que podem encontrar e ajudá-los a reconhecer e relatar e-mails de phishing.

3 – Políticas e Procedimentos de Segurança

Implementar políticas e procedimentos claros de segurança cibernética que os colaboradores devem seguir, incluindo orientações sobre o uso de senhas seguras, acesso à rede, dispositivos pessoais e comunicações eletrônicas.

4 – Comunicados de Segurança

Enviar regularmente comunicados de segurança cibernética para todos os colaboradores, destacando ameaças recentes, melhores práticas de segurança e orientações sobre como relatar incidentes de segurança.

5 – Recursos de Conscientização

Fornecer recursos de conscientização, como cartazes, folhetos, vídeos e infográficos, para ajudar os colaboradores a entenderem os princípios básicos de segurança cibernética de forma acessível e fácil de lembrar.

6 – Recompensas e Reconhecimento

Incentivar e recompensar os colaboradores que demonstram um compromisso com a segurança cibernética, seja por relatar incidentes, participar de treinamentos, ou adotar práticas de segurança recomendadas.

7 – Treinamento Especializado para Funções Específicas

Oferecer treinamento especializado em segurança cibernética para colaboradores em funções específicas que lidam com informações sensíveis ou têm acesso privilegiado a sistemas críticos.

8 – Liderança Exemplar 

Os líderes e gerentes devem demonstrar um forte compromisso com a segurança cibernética, seguindo as políticas e procedimentos estabelecidos e promovendo uma cultura de segurança em toda a organização.

9 – Uso de dispositivos não autorizados

O uso de dispositivos não autorizados, como pen drives e dispositivos móveis pessoais, pode introduzir malware na rede corporativa e comprometer a segurança dos dados da empresa.

10 – Revisão e Atualização Contínua

Revisar e atualizar regularmente os programas de conscientização em segurança cibernética para garantir que estejam alinhados com as últimas ameaças e melhores práticas de segurança.

Essas ações preventivas ajudarão a criar, ao longo do tempo, uma cultura de segurança cibernética dentro da organização, capacitando os colaboradores a desempenharem um papel ativo na proteção dos ativos de informações e na mitigação de ameaças cibernéticas.

Lembre-se que este é um trabalho longo e deve ser realizado com diligência e dedicação dentro da organização, porém os resultados trarão recompensas percebidas por todos.

Importância da Cultura de Cibersegurança

A cultura de cibersegurança é essencial para proteger uma empresa contra ameaças cibernéticas. Uma cultura de segurança cibernética promove a conscientização, responsabilidade e colaboração entre os funcionários para proteger os ativos digitais da empresa e, como consequência, protege o ambiente de negócios de uma organização.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Helder Ferrão
Helder Ferrão
Ampla experiência em tecnologia atuando como executivo por mais de 30 anos. Executivo com alta capacidade de análise de oportunidades de negócio e desenvolvimento de processos que sustentem a relação de parceria e qualidade com clientes e parceiros. Atividades desenvolvidas em diferentes áreas, como: Tecnologia, Serviços, Vendas e Desenvolvimento de Negócios, Operações e Gerência de Produtos.
Postagens recomendadas
Outras postagens