17.4 C
São Paulo
quinta-feira, junho 20, 2024
InícioCibersegurançaImpacto Crescente da Cybersegurança nas Empresas Brasileiras Pós-Webinar do IBEF-Rio e Horiens

Impacto Crescente da Cybersegurança nas Empresas Brasileiras Pós-Webinar do IBEF-Rio e Horiens

O webinar “Jornada de Cyber Security: Princípios e adequações à LGPD”, realizado dia 22/05, organizado pelo IBEF-Rio com o apoio da ABGR e idealizado pela Horiens, lançou luz sobre a complexa realidade da cybersegurança nas empresas brasileiras. Com a participação de 65 líderes do setor, o evento destacou que apenas 37% das empresas nacionais estão realmente investindo em medidas de proteção cibernética, apesar do aumento das ameaças como phishing e ransomware. Este encontro vem em um momento crucial, dado o aumento das exigências regulatórias e a evolução constante das ameaças digitais.

Falta de Preparação e Cultura de Segurança Preocupam Especialistas

Calza Neto, especialista em privacidade do escritório Calza Neto e Klunk Advogados, expressou preocupação com o número alarmante de empresas e órgãos públicos ainda não adequados à LGPD, mesmo após quatro anos de sua implementação. Ele citou, “Vejo uma grande quantidade de empresas e órgãos públicos que não estão adequados à LGPD, apesar de ela já estar em vigor há 4 anos.”

Ele enfatizou a importância de um mapeamento eficiente dos dados pessoais e a revisão dos contratos vigentes, que devem incluir cláusulas claras sobre responsabilidades relativas ao tratamento de dados. A criação de políticas internas claras e a revisão dos protocolos de segurança também foram apontadas como essenciais para proteger as organizações contra vazamentos e ataques cibernéticos.

Tiago Neves Furtado, do escritório Opice Blum Advogados, continuou a discussão sobre a necessidade de respostas eficazes a incidentes de segurança. Ele argumentou, “As empresas devem entender que a questão não é se, ou quando, passarão por um incidente cibernético, mas sim como enfrentarão o incidente que, inevitavelmente, vai acontecer.” Furtado recomendou a integração de práticas e frameworks internacionais com a legislação brasileira, além de estabelecer processos claros para uma rápida e eficiente resposta a incidentes, assegurando a conformidade contínua com as autoridades reguladoras.

O evento também ressaltou a importância do treinamento contínuo de funcionários, visto que a segurança não se limita apenas ao ambiente de trabalho. As práticas de segurança digital devem se estender ao ambiente doméstico, especialmente em um mundo onde o trabalho remoto se tornou comum. Calza Neto acrescentou, “Vivemos um mundo digitalizado e conectado. As pessoas precisam se conscientizar que os hábitos seguros não estão apenas no trabalho.”

A Visão do CISO: Integrar Segurança e Negócios para Fortalecer Respostas a Incidentes de Cybersegurança

Ronaldo Andrade, CISO da Horiens, enfatizou que a segurança cibernética não deve ser vista apenas como um custo ou um obstáculo, mas como um facilitador estratégico para a geração de negócios. Ele afirmou, “Segurança e negócio devem andar juntos e integrados. A segurança não pode ser vista como um obstáculo e sim como facilitador para a geração de negócios.” Segundo Andrade, o alinhamento entre segurança e negócios permite que as empresas sejam mais ágeis e eficazes na resposta a ameaças digitais, transformando a segurança em um valor agregado e não em um entrave.

Andrade também discutiu o papel emergente do seguro cibernético como uma ferramenta de mitigação de riscos. A adoção crescente de apólices de seguro especializadas reflete um maior reconhecimento da importância da cybersegurança nas estratégias corporativas. Ele observou que as seguradoras estão começando a perceber a cybersegurança como um critério crucial na avaliação do risco empresarial, o que incentiva as empresas a adotarem melhores práticas de segurança para se qualificarem para melhores termos de seguro.

Finalizando o encontro, Andrade ressaltou que a conscientização dos cidadãos é a chave para construir organizações e nações resilientes. Ele destacou, “Ainda falta cultura de cybersegurança nas empresas e incentivo governamental. O caminho é longo, mas vemos boas perspectivas.”

O webinar organizado pelo IBEF-Rio e a Horiens sublinhou uma verdade inevitável: a cybersegurança não é mais uma opção, mas uma necessidade urgente em meio ao crescimento das ameaças digitais. As discussões reforçaram que a preparação e a integração nas estratégias corporativas são cruciais para a sustentabilidade e resiliência das empresas brasileiras.

Com apenas uma pequena fração das empresas investindo adequadamente em medidas de segurança, é imperativo que mais organizações reconheçam a importância de investir em robustas estratégias de cybersegurança. O caminho para uma cultura de segurança mais forte é complexo e desafiador, mas com educação, conscientização e práticas adequadas, as empresas podem proteger não apenas seus dados e recursos, mas também fortalecer suas operações e reputação no mercado globalizado.

Ao encorajar uma mudança de paradigma que considere a segurança não como um obstáculo, mas como um pilar essencial para o crescimento e a inovação, o Brasil pode se posicionar melhor contra as ameaças emergentes, garantindo um futuro mais seguro e próspero para todos.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Lairiane Brasil
Lairiane Brasil
Formada em Direito, redatora e publisher no portal de notícias Itshow. Possui uma rica experiência em contribuir para blogs renomados, incluindo Seu Crédito Digital, Multiverso Notícias e Meu Banco Digital. Atualmente, aprimora seus conhecimentos sobre redação e marketing de conteúdo, sempre buscando inovar e trazer novas perspectivas para o universo digital.
Postagens recomendadas
Outras postagens