16.3 C
São Paulo
quinta-feira, junho 20, 2024
InícioCibersegurançaA Evolução do Seguro Cibernético: Novas Coberturas e Tendências em Sinistros

A Evolução do Seguro Cibernético: Novas Coberturas e Tendências em Sinistros

Esse é a 8ª matéria da série: Por dentro da RSAC com nosso colunista Allex Amorim. Em um painel na conferência RSA, moderado por Christopher Seusing, sócio e presidente da Prática de Privacidade e Segurança Cibernética na Wood Smith Henning & Berman LLP, especialistas discutiram as transformações no seguro cibernético. As conversas centraram-se em novas coberturas, mudanças nas tendências de sinistros e os desenvolvimentos regulatórios ao longo do último ano.

Detalhamento das Novas Coberturas

A primeira parte da discussão destacou como as coberturas de seguro cibernético têm evoluído para responder às crescentes ameaças digitais. Monique Ferraro, Consultora Cibernética na HSB, ressaltou a importância das coberturas típicas contra ataques cibernéticos, incluindo violações de dados, transferências fraudulentas de fundos, responsabilidade por conteúdo de mídia e interrupção de negócios. Ela mencionou também a expansão dessas coberturas para incluir novos riscos, como ataques a automóveis conectados e infraestruturas de criptomoedas.

Os especialistas discutiram como as seguradoras estão cada vez mais adaptando suas políticas para incluir, muitas vezes por endosso, coberturas para danos a sistemas industriais e de controle (OT/ICS) e danos físicos associados a eventos cibernéticos. Esta abordagem proativa reflete o reconhecimento da interconexão entre o ciberespaço e o mundo físico.

Complementando isso, Ferraro observou que a cobertura agora estende-se a cenários onde a violação de dados resulta em danos significativos à reputação da empresa, exigindo uma resposta de relações públicas bem coordenada e suporte legal para mitigar impactos a longo prazo.

Mudanças nas Tendências de Sinistros e Questões Regulatórias

Pedro Hedberg, vice-presidente de subscrição na Corvus Insurance, focou na atividade de sinistros, destacando um aumento significativo nos eventos de extorsão, que evoluíram de ataques de ransomware para ameaças mais diretas e pessoais. Ele discutiu como os ataques estão se tornando mais hostis, com os criminosos utilizando táticas como ameaças pessoais e ataques à cadeia de suprimentos, que muitas vezes dependem de linguagens específicas das apólices para determinar a cobertura de seguro cibernético.

Violet Sullivan, AVP de serviços cibernéticos na Crum & Forster, abordou as questões regulatórias, contenciosas e legislativas, destacando como as leis de privacidade em expansão e as inconsistências inevitáveis estão moldando o mercado de seguros cibernéticos. Ela explicou a importância de estar preparado para as implicações do “exclusão de guerra” nas apólices, um tópico quente dado o aumento dos conflitos cibernéticos geopolíticos.

Além disso, Hedberg sublinhou a necessidade das empresas de se adaptarem às exigências dos seguradores, como a implementação de melhores práticas de segurança digital e a formação de planos de resposta a incidentes, o que pode influenciar significativamente a cobertura e os custos do seguro.

Preparando-se para a Aplicação do Seguro Cibernético

A última parte do painel focou em como as empresas podem se preparar melhor para obter coberturas de seguro cibernético eficazes. Os especialistas destacaram a importância de uma aplicação detalhada, que reflita adequadamente os riscos e as medidas de segurança implementadas pela empresa. Discussões enfatizaram a necessidade de autenticidade e transparência durante o processo de aplicação, pois isso pode afetar diretamente as taxas de prêmio e os termos de cobertura.

Os palestrantes também forneceram dicas práticas para empresas que buscam seguro cibernético, como a implementação de autenticação multifatorial, treinamento regular de segurança cibernética e de privacidade para funcionários, e a manutenção de backups robustos e redundantes. Essas práticas não só ajudam a fortalecer a segurança da empresa contra ataques cibernéticos, mas também servem como indicadores positivos para os seguradores durante o processo de subscrição.

Este painel foi uma janela reveladora para o mundo em constante evolução do seguro cibernético. Como especialista em privacidade e segurança da informação, é crucial entender não apenas as ameaças, mas como se preparar e responder a elas através de uma cobertura de seguro adequada.

As novas coberturas e mudanças nas tendências de sinistros destacadas pelos palestrantes ressaltam a necessidade de uma vigilância constante e de uma adaptação estratégica para proteger não só as operações digitais, mas também os ativos físicos e humanos cada vez mais interligados em nosso mundo conectado.

Observar esse painel foi um lembrete de que a segurança cibernética é um campo em constante evolução e que o seguro cibernético deve se adaptar rapidamente para manter-se relevante. As discussões reforçaram a ideia de que um entendimento profundo das novas coberturas e dos desafios regulatórios é essencial para qualquer profissional da área. Estamos numa corrida contínua contra os cibercriminosos e apenas com um esforço conjunto entre empresas, seguradoras e reguladores conseguiremos manter nossos ativos seguros.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Allex Amorim
Allex Amorimhttp://www.allexamorim.com.br/
Mais de 20 anos de experiência em diversos setores, especializando-se em Tecnologia, LGPD e Segurança da Informação. Desenvolveu e executou planos de segurança, gerenciou crises e equipes multidisciplinares, além de atuar como conselheiro consultivo. Escreveu sobre segurança e inovação, utilizou metodologias ágeis e dominou a gestão de equipes em ambientes complexos, destacando-se pela capacidade analítica, liderança, e habilidade em promover a colaboração e adaptabilidade.
Postagens recomendadas
Outras postagens