22.8 C
São Paulo
sábado, fevereiro 24, 2024

Cloud Computing

Cloud computing: O que é e pra que serve?

O que é cloud computing?

Cloud computing é uma tecnologia que permite acessar recursos computacionais de maneira remota, por meio da internet. Esses recursos podem ser softwares, hardware, data center, bancos de dados, armazenamento de arquivos, servidores, funções de aplicativos entre outras muitas possibilidades. A computação em nuvem ou cloud, como também é chamada, revolucionou a maneira como as ferramentas são disponibilizadas. Ao permitir acessar recursos de qualquer lugar pela internet, a computação em nuvem trouxe flexibilidade e escalabilidade para empresas de todos os tamanhos. Qualquer tipo de negócio pode ter acesso a ferramentas de alta tecnologia sem precisar fazer grandes investimentos em um servidor local próprio. Os provedores de serviços fornecem e gerenciam a infraestrutura necessária, de acordo com o modelo de implementação escolhido pelo cliente. A empresa só precisa se preocupar com o uso das ferramentas que contratou e ajustá-las, conforme a necessidade.

Como funciona a computação em nuvem?

A cloud funciona permitindo que recursos computacionais estejam acessíveis via internet, sem que os usuários precisem se conectar a um servidor local. Para fazer isso, os provedores de nuvem armazenam e disponibilizam os serviços em seus próprios data centers. Um ótimo exemplo de como a cloud funciona são os serviços de streaming. Para ouvir uma música ou assistir a um filme, você não precisa mais fazer o download ou acessar um arquivo local, como um CD ou DVD. Tudo está hospedado na nuvem e você pode acessar esses arquivos de maneira rápida e fácil, de qualquer dispositivo com internet. O mesmo acontece com recursos computacionais para o mundo corporativo. Antes, para os funcionários de uma empresa utilizarem um software de CRM, era necessário acessar o servidor local onde os recursos estavam alocados. E, na maioria das vezes, os usuários precisavam estar fisicamente nas dependências da empresa para permitir o acesso. Agora, com um CRM baseado em nuvem, os funcionários da organização podem acessar as ferramentas de qualquer lugar do mundo, pela internet. Antes, se mais funcionários entrassem na empresa, seria necessário dimensionar a infraestrutura do servidor local para comportar o poder computacional necessário para fornecer os recursos para determinado volume de pessoas. Com softwares baseados em nuvem, basta aumentar as licenças do seu contrato com o fornecedor dos serviços. De forma rápida, você passa a ter acesso a todos os recursos necessários. E isso com um investimento muito menor e sem muito esforço. Isso tudo levou ao sucesso da computação em nuvem, permitindo muitas possibilidades para empresas e usuários.

Quais os serviços em nuvem?

A computação em nuvem trouxe muitas possibilidades para o mercado corporativo. Entre os principais serviços oferecidos que aproveitaram melhor o poder da nuvem, destacam-se três: Software como Serviço (SaaS), Plataforma como Serviço (PaaS) e Infraestrutura como Serviço (IaaS).

Software como Serviço (SaaS)

Esse é o principal uso para a computação em nuvem. Os fornecedores concedem acesso a aplicativos prontos que podem ser utilizados pela internet. Ao invés de instalar o software localmente, ele pode ser acessado pela web. Atualmente, muitos sistemas corporativos funcionam dessa maneira, como CRMs e ERPs.

Plataforma como Serviço (PaaS)

Nesse tipo de serviço, o que é oferecido é a própria infraestrutura subjacente de hardware para desenvolvimento de softwares e aplicativos, utilizando a internet para ter acesso a recursos computacionais. É o tipo de serviço mais completo, permitindo ao cliente utilizar uma gama de recursos como: sistemas operacionais, redes, capacidade de armazenamento de dados, servidores, ferramentas de gerenciamento, etc. O cliente tem acesso a uma infraestrutura robusta e completa sem precisar fazer grandes investimentos em equipamentos próprios. Basta contratar os serviços e operar seus projetos na nuvem, sem muita dificuldade na implementação. E, sempre que preciso, é possível aumentar a largura de banda ou ajustar outras funcionalidades da cloud computing.

Infraestrutura como Serviço (IaaS)

É o modelo mais flexível para o cliente. Nesse fornecimento, a empresa contrata os recursos de infraestrutura que precisa para executar e gerenciar seus projetos na nuvem. Todo o investimento em servidor, data center e outros recursos, deixam de ser necessários. Esse serviço mostra toda a vantagem da computação na nuvem, já que a escalabilidade é o ponto mais importante da IaaS. O cliente pode ajustar sob demanda, aumentando ou reduzindo a infraestrutura necessária de forma muito simples, pagando-se apenas pelo que é de fato utilizado pela empresa.

Como implementar a nuvem?

Para funcionar, a computação em nuvem centraliza os recursos computacionais em servidores remotos. Para chegar aos usuários finais, a cloud pode usar três caminhos para disponibilizar seus serviços, que são os chamados modelos de implementação ou tipos de computação em nuvem. São eles:

Nuvem pública

As nuvens públicas são fornecidas por terceiros e são o modelo mais difundido atualmente, já que podem ser contratadas por qualquer pessoa ou empresa. Um provedor de nuvem fornece a infraestrutura física subjacente (datacenter, energia, resfriamento, etc.) e todo o gerenciamento necessário para que os serviços contratados funcionem.  A empresa não precisa criar sua própria infraestrutura, já que usa os recursos de forma compartilhada entre todos os clientes do provedor. Cada um deles acessa os recursos de maneira separada, utilizando a internet pública. Estes são os principais provedores de nuvem pública:

  • Akamai Connected Cloud, da Akamai
  • Amazon Web Services (AWS), da Amazon
  • Azure, da Microsoft 
  • Google Cloud Platform, do Google

Nuvem privada

Nesse modelo de implementação, a empresa cria uma infraestrutura própria e a hospeda localmente, em seu próprio domínio. Ao contrário da nuvem pública, aqui o uso é exclusivo da empresa. É um tipo de nuvem com alto custo de implementação e operação e, geralmente, é utilizado por grandes corporações. Apesar de ser uma infraestrutura local, os recursos continuam sendo disponibilizados via acesso remoto. 

Nuvem híbrida

Como o nome sugere, a nuvem híbrida é quando o cliente faz uso de duas ou mais nuvens para poder aproveitar os benefícios de cada modelo de implementação. Com isso, a empresa pode determinar quais recursos vão ser utilizados em cada tipo de nuvem.

Quais as vantagens da Cloud Computing?

A computação em nuvem trouxe muitos benefícios para clientes corporativos. Não à toa, a cloud pode ser considerada uma das grandes revoluções do século, já que ampliou e democratizou o acesso a recursos computacionais. Antes, somente grandes companhias tinham capacidade de investimento para criar infraestruturas sofisticadas. Hoje em dia, até mesmo pequenas empresas podem ter recursos tecnológicos de alta performance com custos relativamente baixos. Destacamos quatro pontos de vantagem:

  • Acessibilidade e Disponibilidade
  • Redução de Custos
  • Escalabilidade e Flexibilidade
  • Segurança