25.5 C
São Paulo
sábado, junho 15, 2024
InícioLiderança de TIEntenda o que é Job Rotation e como implementá-lo: 8 passos para...

Entenda o que é Job Rotation e como implementá-lo: 8 passos para colocar em prática na sua empresa

O que é Job Rotation?

“Job Rotation”, que pode ser traduzido do inglês como “rotação de trabalho”, é uma estratégia adotada por empresas com o objetivo de promover o desenvolvimento contínuo e abrangente de seus profissionais. Esta abordagem consiste em um rodízio planejado, no qual os colaboradores são movidos entre diferentes setores, funções e atividades dentro da organização.  

No passado, era comum encontrar colaboradores versados em várias atividades da empresa. No entanto, com a especialização crescente das funções ao longo do tempo, esse cenário mudou. Muitos colaboradores se tornaram experts em áreas específicas. Porém, enquanto esse nível de especialização é valioso, também pode limitar a visão abrangente do negócio. O Job Rotation surge, então, como uma solução para este desafio, pois ele permite que os colaboradores adquiram uma visão 360º do negócio e compreendam o valor e o impacto de cada função na organização. 

William Telles, CISO do Grupo Águia Branca e convidado do 11º episódio do podcast Itshow, captura essa essência ao dizer: “Para mim, o Job Rotation é a estratégia mais efetiva. Suponhamos que um colaborador iniciou na empresa para trabalhar comigo. Ele começou a trabalhar no programa manual de conscientização, interagindo com a empresa terceira, mas, com três meses, percebo que ele não está satisfeito. Sem problemas. No mês que vem, é o Job Rotation dele. Vamos experimentar uma outra trilha dentro da Cyber.” 

A adaptabilidade e a aprendizagem contínua destacadas por Telles é uma das características principais do Job Rotation. “No próximo Job Rotation, o colaborador assume a gestão de vulnerabilidades. Acontece uma coisa mágica. Ele começa a compreender quais são as vulnerabilidades críticas, altas, médias e baixas, descarta a média, cria um plano de ação para tratar as baixas, coloca no radar as vulnerabilidades altas e críticas e monta um quadro de indicadores expressivos.”

Por que é Importante?

Visão ampliada do negócio: ao se rotacionar por diferentes departamentos, o colaborador adquire uma compreensão profunda e integrada da empresa, permitindo-lhe ver como cada peça se encaixa no grande quebra-cabeça corporativo.

Desenvolvimento de habilidades: além de aprimorar as competências que já possuem, os colaboradores são expostos a novas funções e atividades, ampliando seu repertório de habilidades e tornando-se profissionais mais completos. 

Identificação de talentos: o Job Rotation permite que gestores avaliem as habilidades individuais dos colaboradores em diferentes contextos, identificando áreas em que eles são mais engajados, motivados e produtivos. Além disso, pode ajudar a descobrir talentos ocultos ou realocar profissionais em funções mais adequadas às suas habilidades e paixões. 

Integração e comunicação: ao rotacionar entre setores, a comunicação e a colaboração entre departamentos são fortalecidas, quebrando silos e fomentando uma cultura de unidade. 

Motivação e engajamento: a mudança de ambiente e responsabilidades pode rejuvenescer e motivar os colaboradores, fornecendo-lhes novos desafios e oportunidades de aprendizado. 

Treinamento na prática: ao contrário de treinamentos tradicionais, o Job Rotation permite que os colaboradores aprendam “na prática”, o que muitas vezes é mais eficaz e menos custoso. 

job rotation, estações de trabalho em uma empresa de TI
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Normalmente utilizado em programas de estágio e trainee, o Job Rotation tem se mostrado eficaz também para colaboradores em diferentes estágios de suas carreiras. É uma abordagem que, quando bem planejada e executada, beneficia tanto o indivíduo quanto a organização, resultando em equipes mais preparadas, versáteis e alinhadas com os objetivos da empresa.

Benefícios do job rotation

Formação de profissionais mais completos

O Job Rotation estimula os colaboradores a se aventurarem fora de suas áreas de especialização tradicionais. No contexto da TI, isso significa que programadores podem ganhar insights valiosos sobre gestão de projetos, enquanto arquitetos de sistemas podem entender melhor as nuances da codificação. Ao promover uma compreensão holística das operações de TI, fortalecemos nossa capacidade de tomar decisões informadas e estratégicas.

Aumento do conhecimento do negócio 

Compreender a inter-relação entre diferentes áreas de TI e a empresa como um todo é muito importante. Através do Job Rotation, os profissionais de TI obtêm uma visão panorâmica das operações, permitindo que identifiquem pontos de sinergia e áreas de melhoria, o que é vital para a inovação tecnológica e a eficiência operacional.

Qualificação das relações de trabalho e maior interação entre as equipes  

Em um setor tão interdependente quanto a TI, a colaboração é a chave. O Job Rotation quebra silos, promovendo uma compreensão mais profunda e respeitosa das funções de cada um. Ao se colocarem no lugar dos colegas, os colaboradores valorizam mais as contribuições uns dos outros e trabalham de maneira mais coesa.

Retenção de talentos e diminuição do turnover  

No cenário de TI altamente competitivo de hoje, reter talentos tornou-se um imperativo. William Telles afirma que, “se você quer reter pessoas, o job rotation permite que você entenda onde o colaborador se adequa mais. Mas nem todo gestor tem essa visão. Alguns pensam: ‘Contratei você para fazer pen test, você não foi bem, então vou tentar buscar outra pessoa no mercado’. Mas aí está o erro. Você já tem um colaborador interessado, por que não testá-lo em diferentes posições e avaliar?” 

A estratégia de Job Rotation não só atende ao desejo intrínseco de aprendizado e crescimento dos colaboradores, como também promove sua satisfação e engajamento no trabalho. Ao fornecer oportunidades contínuas de desenvolvimento e adaptação, as empresas não apenas incentivam os profissionais de TI de alto calibre a permanecerem a bordo, mas também economizam custos significativos associados ao recrutamento e treinamento. 

Telles adiciona uma perspectiva otimista sobre essa abordagem, reforçando: “Com o job rotation, você tem uma chance dobrada ou triplicada de reter esse talento que você contratou. Claro, desde que ele seja de fato um talento, mas você tem que dar a oportunidade para ele.” Esta visão, alinhada com a estratégia de Job Rotation, não apenas enfatiza a importância de valorizar o potencial interno, como também destaca a necessidade de adaptabilidade e flexibilidade no mundo corporativo de hoje.

divulgação podcast William Telles
Entenda o que é Job Rotation e como implementá-lo: 8 passos para colocar em prática na sua empresa 6

Ouça agora o episódio 11º do podcast Itshow!

Aumento da produtividade e resultados mais assertivos  

Quando os colaboradores compreendem o panorama completo das operações e têm uma sensação de propriedade da informação em várias áreas, eles se tornam mais motivados no sucesso geral. Essa visão ampliada, combinada com o engajamento resultante, impulsiona a produtividade e garante que as iniciativas de TI sejam implementadas de forma mais eficaz e com foco nos resultados.

Desafios de aplicar o job rotation na organização

Dificuldade de adaptação e ciclos incompletos

A ideia de Job Rotation é brilhante em teoria: ela permite que os colaboradores adquiram uma compreensão abrangente das várias funções dentro da organização, aumentando a eficiência e a inovação. No entanto, nem todos os colaboradores são adaptáveis ou dispostos a mudar. Esse desafio se manifesta em dois aspectos: a dificuldade individual de adaptação a novos papéis e o risco de ciclos incompletos no rodízio de funções.

Essas dificuldades podem levar ao retrocesso e retrabalho, além de prejudicar a moral dos funcionários e, por fim, a eficiência operacional. Portanto, é essencial realizar avaliações aprofundadas para identificar os funcionários que estão preparados para o rodízio e fornecer um treinamento robusto e apoio contínuo para facilitar a transição.

Custo monetário e de tempo

Job Rotation envolve treinamento frequente para capacitar os colaboradores a assumirem novas funções. Esse processo de formação é tanto um investimento de tempo, quanto um custo direto para a empresa. Em um ambiente de TI, onde a eficiência e a entrega rápida são fundamentais, o tempo gasto em treinamento pode significar atrasos em projetos importantes. 

O desafio aqui é equilibrar o investimento necessário para treinar funcionários contra os benefícios a longo prazo de um programa de Job Rotation bem-executado. Para isso, podemos considerar soluções, como treinamento em tempo real ou métodos de treinamento ágil, que são mais adaptados às necessidades dinâmicas do setor de TI.

Insatisfação e oportunidades inadequadas de progresso

Para um colaborador que se dedica a uma área específica e deseja crescer verticalmente, o Job Rotation pode parecer um desvio desnecessário ou até mesmo um obstáculo ao progresso da carreira. Além disso, a incerteza associada às mudanças frequentes de função pode levar à insatisfação e, em casos extremos, à saída da empresa. 

Para mitigar isso, é essencial comunicar claramente os benefícios do programa e como ele pode preparar o colaborador para oportunidades de liderança ao oferecer uma compreensão bem-arredondada da organização.

divulgação material de apoio podcast William Telles
Entenda o que é Job Rotation e como implementá-lo: 8 passos para colocar em prática na sua empresa 7

Quer saber mais sobre Job Rotation? Baixe agora o material de apoio do programa!

8 passos para implementar o Job Rotation na sua empresa

1. Análise e segmentação de perfis

  • Entenda o seu time: conheça profundamente sua equipe, avaliando as competências, habilidades e disposição de cada membro;
  • Segmentação de perfis: determine quais membros da equipe têm um perfil compatível com a dinâmica do Job Rotation.

2. Diálogo aberto com os colaboradores

  • Comunicação clara: antes de qualquer ação, converse com os colaboradores sobre o que é Job Rotation, os benefícios pessoais e profissionais e como isso beneficiará a empresa;
  • Feedback: entenda as potenciais preocupações e sugestões deles sobre o processo.

3. Seleção de participantes

  • Identificação: determine os colaboradores, trainees e estagiários que participarão;
  • Critérios de seleção: foque nos colaboradores que estão abertos para crescer, lidam bem com mudanças e são compatíveis com a experiência do Job Rotation.

4. Elaboração de um plano de ação lógico

  • Mapeamento: mapeie os prós e contras de todas as etapas do Job Rotation;
  • Fluxo de trabalho: estabeleça uma rotação baseada no fluxo de trabalho, considerando os objetivos e ritmos de cada setor.

5. Definição de coordenadores ou mentores

  • Orientação: em cada área ou setor, designe mentores que guiarão os funcionários em rodízio, ajudando-os a entender o funcionamento do setor e garantindo que os objetivos sejam cumpridos.

6. Implementação e monitoramento

  • Rotina de rotação: a duração da rotação pode variar – de um dia a um semestre – dependendo da estrutura da empresa e das necessidades específicas;
  • Acompanhamento contínuo: monitore o progresso dos colaboradores em rotação, garantindo que eles não pulem etapas e que absorvam o máximo de informações.

7. Avaliação e feedback

  • Análise de competências: ao término do Job Rotation, avalie as competências e habilidades que o colaborador desenvolveu e os resultados gerados em cada área;
  • Feedback dos colaboradores: colete feedbacks dos participantes, identificando pontos positivos e áreas de melhoria.
grupo de pessoas trabalhando juntas, job rotation
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

8. Ajustes e melhoria contínua

  • Revisão: analise os resultados e os feedbacks coletados para fazer ajustes no programa;
  • Implementação de melhorias: use o feedback para aprimorar e refinar o programa, garantindo que ele permaneça alinhado com os objetivos da empresa.

5 Boas práticas da estratégia de Job Rotation nas empresas

1. Definição clara de objetivos e prazos

Antes de começar qualquer rotação, é essencial estabelecer um objetivo claro para a rotação e um prazo. Isso ajuda a evitar confusões, interrupções e frustrações, garantindo que os funcionários entendam o propósito por trás da movimentação.

2. Preparação e treinamento adequados

Antes de qualquer rodízio, assegure-se de que os funcionários estejam adequadamente preparados para suas novas funções. Isso pode ser feito fornecendo materiais de treinamento, como eLearning, ou designando um mentor para apoiar o funcionário durante a transição.

3. Planejamento e documentação

Para cada função que será incluída na rotação, é importante criar um plano detalhado, especificando áreas de foco, habilidades e conhecimentos necessários. Além disso, fornecer documentação escrita dos cargos proporciona um recurso valioso para treinamento e prepara os funcionários para cenários inesperados. 

4. Alinhamento com as trajetórias de carreira

Ao planejar o Job Rotation, é essencial levar em consideração as aspirações de carreira dos funcionários. Esse alinhamento não apenas motiva o funcionário, mas também o prepara para futuros papéis ou promoções dentro da organização.

5. Feedback e avaliação contínua

Para garantir a eficácia do programa de rotação, é fundamental coletar feedback regular de todas as partes envolvidas. Os gestores devem monitorar e avaliar o desempenho dos funcionários, enquanto os próprios funcionários devem ser incentivados a fornecer feedback sobre o processo. Isso ajuda a identificar áreas de melhoria, tanto no processo de rotação, quanto nos processos de negócios da empresa.

grupo de pessoas sorrindo, funcionários de TI
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Exemplo de implementação eficaz de um programa de Job Rotation: Grupo Águia Branca

Em meio a um ambiente de trabalho cheio de transformações, a estratégia do Job Rotation emerge como uma ferramenta valiosa para as organizações. Essa prática que move os funcionários através de diferentes funções dentro da empresa tem como principal objetivo expandir e diversificar as habilidades e competências dos colaboradores. Porém, o Job Rotation não beneficia apenas o desenvolvimento de competências individuais, mas torna-se uma tática poderosa para a retenção de talentos valiosos. 

A razão do sucesso de qualquer estratégia de Job Rotation reside em uma compreensão profunda e empática das aspirações e desejos dos colaboradores. Não se trata apenas de mover um funcionário de um departamento para outro. Requer um diálogo genuíno, onde as ambições profissionais do colaborador sejam centralizadas na conversa. Se um membro da equipe expressa insatisfação ou desejo de mudança, uma conversa sincera não apenas facilita a transição, mas também demonstra que a organização valoriza o bem-estar e o crescimento de seus membros. 

O Grupo Águia Branca serve como um exemplo de como o Job Rotation pode ser implantado de maneira eficaz, pois os profissionais não são apenas movidos entre departamentos, mas são também capacitados ao longo do caminho. Ao oferecer treinamentos e oportunidades de desenvolvimento, o Grupo Águia Branca reconhece algo fundamental: a real capacidade de uma organização não reside apenas em contratar talentos prontos, mas em moldar, treinar e reter esses talentos. 

Ao invés de olhar apenas para fora em busca de novos talentos, o Grupo Águia Branca olha internamente, investindo em seus próprios colaboradores. O resultado? Profissionais que se sentem valorizados, envolvidos e em constante evolução. “E, para a empresa, isso se traduz na retenção de talentos e uma equipe versátil e adaptável, pronta para enfrentar os desafios do mercado dinâmico de hoje”, conclui Telles.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow direto no seu email.

Fernanda Martins
Fernanda Martins
Formada em Letras, com pós em mídias sociais, e redatora do portal de notícias Itshow. Já escreveu para vários blogs de cultura pop, produziu conteúdo no Facebook e no Instagram sobre literatura e até escreveu algumas fanfics pela internet. Hoje, se especializa em redação e usa suas habilidades de escrita crítica e literária para trazer mais sensibilidade aos textos e continuar fazendo o que ama.
Postagens recomendadas
Outras postagens