17.4 C
São Paulo
quinta-feira, junho 20, 2024
InícioCibersegurançaRansomware em 2024: Avanços e Estratégias de Mitigação

Ransomware em 2024: Avanços e Estratégias de Mitigação

Na 25ª matéria da série “Por dentro da RSAC”, nosso colunista Allex Amorim mergulha nas profundezas da “epidemia de ransomware” que assola o mundo digital em 2024. Com a colaboração da equipe Symantec Threat Hunter, liderada por Eric Chien e Vikram Thakur, somos introduzidos a um cenário alarmante de ameaças crescentes que evoluem rapidamente, desafiando até mesmo as ferramentas de segurança mais robustas.

Insights dos especialistas da Symantec

Durante a apresentação na RSAC, Chien e Thakur exploraram os dados recentes que ilustram um aumento significativo nos ataques de ransomware, destacando uma mudança tática dos cibercriminosos que agora exploram vulnerabilidades em servidores e dispositivos conectados à internet. As estratégias tradicionais de carregamento via spam de e-mail estão sendo substituídas por métodos mais sofisticados que envolvem o uso de ferramentas legítimas, porém vulneráveis, para infiltrar-se nas redes empresariais.

Os dados do Enterprise Strategy Group complementam essa análise, mostrando como a utilização de tais ferramentas legítimas pode obscurecer a detecção e aumentar a dificuldade em diferenciar atividades maliciosas de operações cotidianas legítimas. Este fenômeno ressalta a necessidade crítica de uma proteção adaptativa, como o Symantec Adaptive Protection, que ajusta suas defesas à medida que novas ameaças são descobertas.

Eric Chien enfatizou a evolução constante dos métodos de ataque, que requer uma resposta igualmente ágil e informada das equipes de segurança. Segundo ele, a educação e o treinamento contínuos das equipes são fundamentais para manter as defesas atualizadas e eficazes contra as novas formas de ransomware que surgem quase diariamente.

Técnicas e práticas recomendadas para mitigação

O painel também enfatizou a importância de entender e bloquear o comportamento de ferramentas dual-use dentro de um ambiente organizacional. Ao identificar e proibir usos não essenciais dessas ferramentas, as empresas podem reduzir significativamente sua superfície de ataque. Além disso, a implementação de tecnologias de proteção adaptativa pode ajudar a prevenir ataques antes que eles causem danos significativos, marcando uma transição de estratégias reativas para proativas.

Vikram Thakur destacou a integração da inteligência artificial nas soluções de segurança, o que permite uma adaptação mais rápida e precisa às ameaças emergentes. A AI é capaz de analisar grandes volumes de dados para detectar padrões de ataque, aprendendo continuamente com novas informações e ajustando as medidas de proteção em tempo real.

A discussão foi aprofundada com exemplos de casos em que organizações conseguiram mitigar ataques de ransomware através da implementação proativa de patches de segurança e de um monitoramento constante de seus sistemas e redes. Estes casos demonstram como uma abordagem holística e bem informada pode efetivamente proteger as empresas contra as consequências devastadoras de um ataque de ransomware.

Ransomware: A necessidade de adaptação contínua em segurança

A discussão liderada por Eric Chien e Vikram Thakur destacou ainda a importância da adaptação contínua das estratégias de segurança para enfrentar a natureza dinâmica do ransomware. Conforme novas técnicas e vetores de ataque são desenvolvidos pelos criminosos, as soluções de segurança devem evoluir para detectar e neutralizar essas ameaças de forma eficaz.

Esta adaptação contínua não apenas melhora a capacidade de resposta às ameaças emergentes, mas também fortalece a postura geral de segurança das organizações, permitindo uma abordagem mais robusta e resiliente contra ataques cibernéticos.

O painel ressaltou a importância de uma colaboração estreita entre equipes de TI e segurança para facilitar a troca rápida de informações sobre ameaças e soluções. Este esforço conjunto é essencial para o desenvolvimento de uma estratégia de segurança que seja tanto inclusiva quanto eficiente.

Por fim, foi discutida a relevância de normas e regulamentos atualizados que possam orientar as organizações na adoção das melhores práticas de segurança. Estas diretrizes não só ajudam a padronizar as respostas às ameaças como também garantem uma base sólida para a construção de defesas eficazes e adaptativas.

Na minha visão, acompanhando de perto as discussões na RSAC, a abordagem de “Adaptive Protection” da Symantec realmente se destaca como um marco na defesa contra o avanço constante do ransomware. O que mais me impressiona é a proatividade dessa tecnologia: ela não apenas reage às ameaças, mas aprende e se adapta ao ambiente para prever e bloquear ataques antes mesmo que eles se concretizem.

Este tipo de tecnologia, que incorpora aprendizado contínuo e adaptação às novas técnicas dos invasores, será crucial para as defesas de segurança no futuro. Estamos caminhando para um cenário em que a antecipação das ações dos criminosos é tão importante quanto a reação a elas. As organizações que adotarem essas soluções adaptativas estarão, sem dúvida, em uma posição muito mais segura.

Concluindo, a palestra de Eric Chien e Vikram Thakur na RSAC revelou não apenas a complexidade do cenário de ransomware em 2024, mas também as estratégias inovadoras necessárias para combatê-lo. Como observado por Allex Amorim, adotar tecnologias adaptativas não é mais uma opção, mas uma necessidade urgente para as empresas que desejam proteger-se eficazmente contra uma ameaça cada vez mais insidiosa e invasiva.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Allex Amorim
Allex Amorimhttp://www.allexamorim.com.br/
Mais de 20 anos de experiência em diversos setores, especializando-se em Tecnologia, LGPD e Segurança da Informação. Desenvolveu e executou planos de segurança, gerenciou crises e equipes multidisciplinares, além de atuar como conselheiro consultivo. Escreveu sobre segurança e inovação, utilizou metodologias ágeis e dominou a gestão de equipes em ambientes complexos, destacando-se pela capacidade analítica, liderança, e habilidade em promover a colaboração e adaptabilidade.
Postagens recomendadas
Outras postagens