17.3 C
São Paulo
segunda-feira, maio 27, 2024
InícioCibersegurançaBrasil lidera ranking de ataques DDoS na América Latina, aponta relatório da...

Brasil lidera ranking de ataques DDoS na América Latina, aponta relatório da Netscout

Um relatório da empresa de soluções de cibersegurança NetScout Systems revelou que o Brasil é o principal alvo de ataques DDoS (denial-of-service, ou negação de serviço distribuída) na América Latina. O estudo, que se refere ao segundo semestre de 2022, apontou que o país registrou 285.529 registros de ataques DDoS, representando 39% de todos os ataques na região. 

Top 10 em ataques por indústrias
Top 10 em ataques DDoS por indústrias / Captura de tela – relatório Scout Systems

Desses ataques, os principais alvos dos cibercriminosos foram as instituições de telecomunicação, com 33.593 ataques DDoS em empresas que trabalham com redes sem fios e 10.050 em empresas de redes com fios (confira o top 10 acima). Outros setores, como servidores de processamento de dados, agências de seguros e empresas de transporte de cargas, também atraem a atenção dos grupos criminosos.

Brasil lidera ranking de ataques DDoS na América Latina, aponta relatório da Netscout
Brasil lidera ranking de ataques DDoS na América Latina, aponta relatório da Netscout 4

O Brasil enfrenta um aumento constante no número de ataques cibernéticos e isso se torna ainda mais preocupante à medida que a infraestrutura de tecnologia se torna cada vez mais integrada e dependente da internet. Os ataques DDoS, em particular, são um problema sério para empresas e instituições públicas, pois podem causar interrupções no serviço, prejudicando a reputação e os resultados financeiros.

América Latina teve aumento de 19% de ataques DDoS

Brasil lidera ranking de ataques DDoS na América Latina, aponta relatório da Netscout
Brasil lidera ranking de ataques DDoS na América Latina, aponta relatório da Netscout 5

Os resultados do relatório da Netscout mostram que os ataques DDoS na América Latina aumentaram 19% em relação ao primeiro semestre de 2022, com duração média de 16 minutos e força máxima de 288,16 GB por segundo. Os setores mais afetados são as instituições de telecomunicações, mas também há ataques direcionados a servidores de processamento de dados, agências de seguros e empresas de transporte.

Globalmente, os ataques cibernéticos também estão aumentando. O relatório mostra um aumento de 13% em relação ao primeiro semestre de 2022, com mais de 6,7 milhões de ataques registrados. Países da região EMEA (Europa, Oriente Médio e África) foram os mais atingidos, com mais de 2 milhões de ataques registrados.

Para enfrentar essas ameaças, é essencial que empresas e instituições invistam em soluções de segurança cibernética, além de adotar boas práticas de segurança digital e realizar testes regulares de segurança.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Erika Rodrigues
Erika Rodrigues
Sou repórter e redatora no Itshow. Já produzi diversas matérias como jovem repórter do Núcleo de Jornalismo Investigativo da Record TV, onde também fiz parte da equipe de apuração da Agência Record, abastecendo os principais jornais da casa, além do portal R7. Com dedicação e comprometimento, estou sempre em busca de novos desafios e oportunidades de crescimento em carreira.
Postagens recomendadas
Outras postagens