14.1 C
São Paulo
segunda-feira, julho 22, 2024
InícioCibersegurançaGestão de segurança da informação: 6 boas práticas que irão garantir a...

Gestão de segurança da informação: 6 boas práticas que irão garantir a segurança da sua empresa

O que é a gestão de segurança da informação

Segurança da informação trata-se da proteção de conjuntos específicos de dados, visando proteger sua essência e garantir que não caiam em mãos erradas, como invasores digitais.

Portanto, a gestão da segurança da informação envolve a implementação de táticas, procedimentos e instrumentos para assegurar a solidez das informações, prevenindo rupturas de segurança e potenciais ataques ao sistema da empresa. 

Líderes desse setor desempenham um papel vital, pois são eles que estabelecem os padrões e diretrizes a serem seguidos coletivamente.

Deste modo, esses líderes são encarregados da formulação de estratégias e da monitoração contínua. Para aprimorar as barreiras de segurança, esses gestores podem também recorrer a expertise técnica no domínio de TI e procurar formas de capacitar sua equipe.

Qual é a importância da gestão de segurança da informação na empresa

A gestão de segurança da informação tem se tornado cada vez mais proeminente nas empresas, especialmente considerando o alto índice de fraudes e ameaças cibernéticas observadas no Brasil. Portanto, a proteção de dados armazenados tornou-se essencial.

Os fundamentos da gestão de segurança da informação se apoiam em quatro principais pilares:

1. Confidencialidade

O acesso às informações deve ser restrito e somente indivíduos com a devida permissão do titular dos dados devem poder visualizá-los.

2. Integridade

É vital manter as informações em sua forma original. Todo o trajeto da informação, desde sua criação, passando por sua manutenção, até sua eventual eliminação, deve ser monitorado, assegurando que permaneça como foi inicialmente definido pelo seu proprietário.

3. Autenticidade

A identidade daqueles que insere ou altera dados deve ser validada.

4. Disponibilidade

As informações precisam estar acessíveis sempre que necessário.

Utilizando esses alicerces como guia, organizações estruturam seus planos e adotam práticas, ferramentas e serviços que priorizam a segurança da informação.

desenho de um profissional de gestão de segurança da informação diante de vários circuitos de computador
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Como aplicar a gestão da segurança da informação

Estabeleça um protocolo de segurança da informação

Trata-se da elaboração de diretrizes e práticas que a organização deve seguir. Um protocolo bem definido de segurança da informação serve para incorporá-lo na essência cultural da empresa.

É muito importante que todos os níveis hierárquicos da empresa estejam envolvidos e conscientes da relevância de preservar as informações empresariais, pois, dentro deste protocolo, estão definidos como os acessos aos sistemas e à rede da empresa serão controlados, bem como determinadas as diretrizes para o manuseio das informações.

Mapeie e monitore ameaças e vulnerabilidades

É preciso estar ciente das ameaças e pontos fracos da empresa para direcionar esforços para melhorias e monitoramento contínuo.

Existem profissionais e empresas especializadas em consultorias e avaliações para detectar tais vulnerabilidades e, dependendo do tamanho e complexidade da organização, essa abordagem externa pode ser benéfica.

Atualize frequentemente ferramentas e estratégias

À medida que a tecnologia avança, a segurança da informação precisa progredir no mesmo ritmo. Por isso, é vital que todas as ferramentas, estratégias e serviços estejam sempre atualizados. Considere a possibilidade de um serviço de supervisão da infraestrutura de TI, o que pode tornar essa tarefa mais automatizada.

Implemente backups e planos de emergência

Opte por sistemas automatizados que minimizem erros humanos, porém, apenas ter backups não é suficiente; é necessário ter planos de ação alternativos prontos. Elaborar mecanismos de restauração de informações após incidentes é um elemento chave para a continuidade dos negócios.

Priorize uma equipe de TI proativa

Uma equipe de TI que opera com visão estratégica, antecipando problemas e agindo preventivamente, é a abordagem ideal, pois o departamento de TI precisa ter uma abordagem mais reflexiva e menos reativa, aprimorando a segurança da informação.

A administração eficaz da segurança da informação ajuda a ganhar a confiança dos clientes e fortalecer a posição da empresa no mercado. Portanto, essa administração deve ser intrínseca à cultura organizacional, assegurando a estabilidade e prosperidade da empresa.

Banner podcast
Gestão de segurança da informação: 6 boas práticas que irão garantir a segurança da sua empresa 5

Ouça agora o episódio 14 completo no Spotify!

Por que implementar um sistema de gestão de segurança

Muitos veem a TI e a segurança da informação somente como custos, mas essa percepção está desatualizada. Investir em segurança é, na verdade, investir no próprio negócio, e tais investimentos podem impulsionar o crescimento da empresa. Empresas que priorizam a integridade, confidencialidade e disponibilidade de seus dados solidificam a confiança de clientes e parceiros. 

Por outro lado, incidentes de segurança podem prejudicar irreparavelmente a reputação da empresa. Em uma era digital, garantir a segurança da informação é essencial para a sustentabilidade e sucesso dos negócios.

6 boas práticas a serem adotadas sobre gestão de segurança da informação

1. Governança corporativa e política de segurança

A liderança empresarial, incluindo o CEO e os diretores, precisa reconhecer a importância da segurança da informação e estabelecer uma governança sólida adaptada à era digital. Uma política de segurança da informação detalhada e abrangente deve ser implementada, abordando aspectos como levantamento de ativos, definição de processos, responsabilidades setoriais, políticas de senha e backup, planos de risco e controles de acesso.

2. Capacitação dos usuários

É essencial que todos os membros da equipe sejam regularmente treinados e conscientizados sobre os riscos e responsabilidades associados à proteção dos dados, consolidando uma cultura de segurança da informação na organização.

3. Segurança em redes Wi-Fi

As empresas devem evitar o uso de redes não seguras e garantir que suas próprias conexões sem fio sejam protegidas através de protocolos de segurança adequados, criptografia e hardware atualizado.

4. Proteção de dados na nuvem

A migração para a nuvem, enquanto benéfica, exige cautela em termos de segurança. É preciso garantir autenticação robusta dos usuários e selecionar provedores de serviços de nuvem que priorizem a segurança da informação, utilizando soluções específicas quando necessário.

5. Segurança de dispositivos móveis

Com dispositivos móveis como laptops e smartphones desempenhando papéis importantes nas operações diárias, sua segurança não pode ser negligenciada. As políticas de segurança devem abordar medidas específicas para proteger esses dispositivos, especialmente quando são usados fora do ambiente corporativo.

6. Testes e atualizações regulares

A segurança da informação é um processo contínuo e dinâmico. É necessário a realização de testes regulares para avaliar a robustez das medidas de proteção implementadas e atualizá-las conforme necessário, garantindo que a empresa permaneça protegida contra ameaças emergentes e mantenha uma vantagem competitiva.

Banner podcast 2
Gestão de segurança da informação: 6 boas práticas que irão garantir a segurança da sua empresa 6

Quer saber mais sobre gestão de segurança da informação? Baixe agora o nosso material de apoio!

Política de Segurança da Informação: comunicar para conquistar

Glauco Sampaio, CISO na Cielo e convidado do podcast Itshow, reflete sobre uma faceta essencial da gestão de segurança da informação: a comunicação. Uma eficiente gestão de segurança vai além da implementação de tecnologias avançadas ou protocolos rígidos. Ela exige uma comunicação clara e efetiva que ressoe com cada departamento da empresa. Afinal, uma mensagem que não é compreendida é uma mensagem perdida. 

Assim, a integração de especialistas que conseguem traduzir jargões técnicos em linguagem acessível, apoiados por setores como marketing e RH, é vital. Além disso, estabelecer paralelos entre os perigos cibernéticos e os riscos da vida real fortalece a mensagem e promove uma mentalidade de segurança. A meta final, então, não é apenas proteger dados, mas cultivar uma cultura onde a segurança se torne uma segunda natureza para cada membro da organização.

Adaptação e resiliência na cibersegurança

No mundo em constante evolução da cibersegurança, os líderes de TI encontram-se em um mar de mudanças regulatórias e desafios emergentes. É evidente pelo impacto de um único incidente, como o comprometimento de um fornecedor vital, que a gestão de fornecedores de segurança é indispensável. 

Além disso, a importância de se manter atualizado é reforçada pelos relatórios informativos, como o DBIR da Verizon e o relatório anual da Ponemon. Estes, junto com as seguradoras cibernéticas, fornecem uma perspectiva quantitativa sobre riscos. Portanto, ser proativo, resiliente e manter-se atualizado com as últimas tendências é a chave para navegar com eficácia no universo da cibersegurança.

um cadeado dentro de um servidor
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Gestão em Segurança da Informação: equilíbrio e fundamentos

Na arena da segurança da informação, a simplicidade e a eficiência emergem como pilares fundamentais, mesmo diante da crescente inovação tecnológica. Estratégias simples, como a aplicação regular de patches, permanecem como defesas necessárias, independente das ferramentas avançadas disponíveis. 

Adotar a tecnologia mais recente pode levar a uma complexidade desnecessária, possivelmente desviando o foco dos objetivos essenciais de segurança. A política de segurança deve ser o equilíbrio entre gerenciar riscos e a necessidade de evolução, sempre tendo em mente as práticas básicas de segurança. Ao invés de buscar a perfeição, os líderes de TI devem visar uma segurança adaptada às necessidades da organização, alinhada ao seu apetite por riscos.

Fernanda Martins
Fernanda Martins
Formada em Letras, com pós em mídias sociais, e redatora do portal de notícias Itshow. Já escreveu para vários blogs de cultura pop, produziu conteúdo no Facebook e no Instagram sobre literatura e até escreveu algumas fanfics pela internet. Hoje, se especializa em redação e usa suas habilidades de escrita crítica e literária para trazer mais sensibilidade aos textos e continuar fazendo o que ama.
Postagens recomendadas
Outras postagens