17.4 C
São Paulo
quinta-feira, junho 20, 2024
InícioTransformação digitalRealidade virtual (VR): entenda o que é e como funciona a nova...

Realidade virtual (VR): entenda o que é e como funciona a nova tendência do mercado

A era atual é marcada pelo surgimento de tecnologias imersivas que estão redefinindo as fronteiras da percepção e experiência humana. Um exemplo dessa evolução é a realidade virtual (VR), uma tecnologia promissora que, no entanto, enfrenta seus próprios desafios. 

No Brasil, a perspectiva em relação ao custo é distinta, com muitos dispostos a fazer sacrifícios financeiros para adquirir as últimas inovações tecnológicas. Além disso, o potencial da VR se estende para além do consumo pessoal, impactando significativamente o setor educacional. 

As empresas já estão explorando seu uso em visualizações de dados e estudos anatômicos detalhados. No setor industrial, a realidade virtual promete revolucionar processos como a simulação de espaços de fábricas antes da construção real. Contudo, para que a tecnologia atinja uma aceitação mais ampla, muitos acreditam que sua popularização no mercado de jogos é essencial, apesar das dificuldades existentes, é o que alerta Enio Moraes, CIO da Semantix e convidado do episódio 20 do podcast Itshow.

“Entre os obstáculos para a adoção em massa da VR estão o desconforto e a resistência ao uso contínuo dos dispositivos. As pessoas buscam conforto e naturalidade no uso de tecnologias, características que, para muitos, os óculos de VR ainda não proporcionam”, destaca. 

Além disso, as implicações da realidade virtual na saúde mental não podem ser ignoradas, visto que a experiência altamente imersiva pode potencializar o isolamento e dependência. 

O que é realidade virtual (VR)

A realidade virtual, conhecida pela sigla VR (de “Virtual Reality”, em inglês), representa um universo artificial criado por meio de tecnologia digital, proporcionando uma experiência de imersão total ao usuário. 

Utilizando equipamentos técnicos como óculos VR e software especializado, é criada a ilusão de estar em um ambiente fictício. Neste mundo virtual, o usuário pode olhar e se mover livremente, com imagens tridimensionais ajustando-se em tempo real aos movimentos de sua cabeça, resultando em uma experiência altamente envolvente e realista.

O ancestral das lentes de realidade virtual foi o estereoscópio, inventado por Charles Wheatstone em 1837. O marco moderno da VR foi o lançamento do Oculus Rift em 2012, um dispositivo com visão 3D de 360 graus, criado por Palmer Luckey e financiado coletivamente através do Kickstarter. 

O projeto foi um grande sucesso, levando o Facebook (atualmente Meta) a adquirir a Oculus por 2,3 bilhões de dólares. Desde então, os dispositivos VR têm se tornado cada vez mais populares, especialmente na indústria de entretenimento. Grandes empresas, como Google, Apple, Amazon, Microsoft, Sony, Samsung e HTC, entraram na corrida para desenvolver seus próprios modelos de VR.

realidade virtual
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Como funciona a realidade virtual 

Criação de ambiente virtual

O primeiro passo na realidade virtual é a criação de um ambiente virtual. Este pode ser um mundo completamente fictício ou uma cópia digital de um local real. Para isso, são utilizados softwares de modelagem 3D, como Gravity Sketch, Adobe Medium ou SculptrVR, e motores gráficos, como Unity e Unreal Engine. 

Essas ferramentas permitem a criação de modelos tridimensionais, texturas e efeitos visuais e sonoros, além da programação da lógica de interação no ambiente virtual.

Visualização

Para apresentar a parte visual aos usuários, são empregados dispositivos de visualização, como óculos VR. Estes dispositivos possuem telas de alta resolução que exibem imagens estereoscópicas – uma para cada olho – criando uma ilusão de profundidade e perspectiva no ambiente virtual. Oculus, HTC e Sony são algumas das marcas mais conhecidas de dispositivos VR.

Áudio

A realidade virtual também incorpora áudio espacial para reforçar a imersão. Utilizam-se fones de ouvido ou alto-falantes para proporcionar um som envolvente de 360 graus, permitindo ao usuário identificar a localização e a distância de objetos ou eventos no ambiente virtual.

Interação do usuário

A interação do usuário com o ambiente virtual e com outros usuários é viabilizada por dispositivos, como luvas com sensores e controles de movimento. Esses dispositivos capturam os movimentos do usuário e os transmitem ao sistema VR.

Processamento em tempo real

Os movimentos capturados do usuário são processados e os gráficos são renderizados em tempo real, permitindo uma resposta imediata do ambiente virtual às ações do usuário. Este processo exige um computador de alta performance, um console de videogame compatível ou um smartphone avançado.

Retroalimentação tátil

Tecnologias avançadas de VR, como o Teslasuit, incluem dispositivos de retroalimentação tátil, como luvas e trajes hápticos. Estes dispositivos permitem ao usuário sentir a textura de objetos virtuais através de vibrações, enriquecendo a experiência de realidade virtual.

1 1
Realidade virtual (VR): entenda o que é e como funciona a nova tendência do mercado 5

Ouça agora o episódio 20 do podcast Itshow disponível no Spotify!

Como a realidade virtual está sendo usada

Games e entretenimento

Desenvolvedores de jogos estão incorporando tecnologias e dispositivos de realidade virtual para oferecer experiências únicas aos jogadores. Dispositivos, como os óculos PlayStation VR, as câmeras PlayStation Eye para reconhecimento de gestos, os controladores Kinect do Xbox 360, e as lentes Oculus Rift e HTC Vive permitem que os usuários mergulhem em mundos virtuais, interajam com personagens e objetos, e vivenciem aventuras imersivas.

Educação

A realidade virtual na educação possibilita uma forma interativa e engajadora de aprendizado. Ferramentas como o E-Learning 360° permitem aos alunos visualizar reações químicas, realizar experimentos de física, explorar o espaço virtualmente ou participar de eventos históricos, melhorando assim a qualidade do ensino e a motivação dos alunos.

Medicina

Na área da saúde, a realidade virtual é utilizada para o estudo da anatomia, treinamento em procedimentos médicos complexos e simulação de cirurgias. Plataformas como a Dynamics VR são aplicadas em fisioterapia e processos de reabilitação, auxiliando pacientes a recuperarem habilidades motoras e funcionais após lesões ou acidentes.

Arquitetura e design

Serviços de visualização em realidade virtual, como o Shapespark, possibilitam que arquitetos e designers de interiores trabalhem com projetos tridimensionais em escala real. Esses serviços também oferecem a criação de tours virtuais por edificações e espaços, proporcionando aos clientes uma experiência imersiva nos designs propostos.

Turismo e exploração

Aplicativos de realidade virtual, como o National Geographic Explore VR, oferecem aos usuários a chance de explorar locais turísticos e sítios históricos sem sair de casa. Além disso, a VR se tornou uma ferramenta eficaz para publicidade turística, incentivando visitas a cidades ou países.

Treinamento militar

As forças armadas empregam a realidade virtual para treinar soldados em cenários de combate e situações de risco, reduzindo a exposição a perigos reais. Simuladores aeronáuticos, como o Valkin, são usados para treinar pilotos civis e militares em condições reais de voo, incluindo as dificuldades e desafios que podem surgir durante um voo.

Benefícios da realidade virtual

Vantagem competitiva

A realidade virtual oferece uma vantagem competitiva significativa no mercado. Em campos como a arquitetura, a VR transforma renderizações tridimensionais em experiências imersivas. 

Os clientes podem ‘caminhar’ e examinar cada aspecto dos projetos, aumentando a probabilidade de contratação dos serviços oferecidos pela empresa, graças à experiência diferenciada proporcionada.

Evolução da indústria

Ao integrar a VR nas operações, uma empresa mostra que está alinhada com as últimas tendências tecnológicas da indústria, colocando-se à frente dos concorrentes. Essa abordagem demonstra um compromisso com a inovação e a atualização tecnológica.

2 1
Realidade virtual (VR): entenda o que é e como funciona a nova tendência do mercado 6

Quer saber mais sobre realidade virtual? Baixe agora o nosso material de apoio completo!

Investimento inicial acessível

A implementação da VR pode ser feita através de dispositivos como o Oculus Rift, cujo custo de aquisição é relativamente baixo para as empresas. Embora o valor de cerca de U$$600 por unidade possa parecer elevado para o consumidor individual, representa um investimento acessível para empresas, considerando os benefícios a longo prazo que superam em muito o custo inicial.

Redução de retrabalho

Um dos principais benefícios da VR é a redução do retrabalho, um fator que afeta a produtividade de qualquer negócio. No contexto arquitetônico, por exemplo, a visualização detalhada dos projetos em VR permite que os clientes façam escolhas informadas, minimizando a necessidade de revisões e feedbacks constantes.

Simulação de cenários reais

A essência da VR está na criação de simulações do mundo físico em um ambiente virtual. Essas simulações, que podem variar de cenários simples a complexas projeções tridimensionais, como em projetos arquitetônicos, permitem que profissionais testem e compreendam as reações do público a diferentes situações, como a eficácia de saídas de emergência em edifícios.

Realidade virtual x Realidade aumentada

Na realidade virtual (VR), o usuário é completamente imerso em um ambiente digital, isolado do mundo real. Isso é possível graças às lentes de VR que bloqueiam a visão externa, substituindo a realidade física por uma realidade virtualmente construída. 

Já a realidade aumentada (AR) integra informações digitais ao mundo físico, complementando-o ao invés de substituí-lo. Através de dispositivos como smartphones, tablets ou lentes de AR, os usuários podem ver imagens, textos, vídeos e outros elementos digitais sobrepostos ao ambiente real. Um exemplo cotidiano de AR são os filtros do Instagram que adicionam efeitos, como maquiagem ou orelhas de cachorro, à imagem de uma pessoa.

No uso geral da AR, três impactos principais podem ser observados:

1. Aprendizado individualizado

A AR oferece experiências personalizadas de aprendizado, adaptando-se às necessidades e preferências de cada usuário.   

2. Variedade de aplicativos em melhoria contínua

Existe uma ampla gama de aplicativos de AR em constante evolução, ampliando suas funcionalidades e usos.   

3. Aumento da precisão e eficiência

A AR melhora a precisão e eficiência em diversas aplicações, desde tarefas cotidianas até processos industriais complexos.

realidade virtual
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

O futuro da realidade virtual nas empresas

A realidade virtual (VR) está se posicionando como uma tecnologia fundamental para o futuro das empresas em diversos setores. Com sua capacidade de criar ambientes virtuais imersivos e interativos, a VR oferece uma série de vantagens competitivas, desde a transformação de projetos arquitetônicos em experiências tridimensionais até a simulação de cenários reais para treinamento e planejamento. 

Essa tecnologia não só melhora a produtividade, reduzindo o retrabalho, mas também abre novos caminhos para o aprendizado individualizado e aumenta a eficiência e precisão em várias aplicações.

Embora enfrentando desafios, como o custo de implementação e a necessidade de adaptação para uso contínuo, a VR está se tornando cada vez mais acessível e integrada às operações das empresas. Isso demonstra um compromisso com a inovação e um entendimento das últimas tendências tecnológicas. 

Com o avanço contínuo da tecnologia e a expansão de seu uso em diferentes campos, a VR promete não apenas revolucionar a forma como as empresas operam, mas também como interagem e se conectam com seus clientes e o mundo ao redor. O futuro da realidade virtual nas empresas é, portanto, um horizonte empolgante de possibilidades, desafios e oportunidades inovadoras.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Fernanda Martins
Fernanda Martins
Formada em Letras, com pós em mídias sociais, e redatora do portal de notícias Itshow. Já escreveu para vários blogs de cultura pop, produziu conteúdo no Facebook e no Instagram sobre literatura e até escreveu algumas fanfics pela internet. Hoje, se especializa em redação e usa suas habilidades de escrita crítica e literária para trazer mais sensibilidade aos textos e continuar fazendo o que ama.
Postagens recomendadas
Outras postagens