28.8 C
São Paulo
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
InícioCibersegurançaSprint: conheça essa etapa da metodologia Scrum e saiba como implementar na...

Sprint: conheça essa etapa da metodologia Scrum e saiba como implementar na sua empresa

O que é Sprint

A Sprint é uma técnica utilizada dentro da metodologia Scrum, que diz respeito ao período designado para atingir uma meta específica dentro de um prazo determinado, com o objetivo de concluir um projeto ou uma parte significativa dele. Em muitos aspectos, a Sprint pode ser vista como um projeto em si, uma vez que possui uma limitação de tempo, um plano de execução e um conjunto de resultados esperados.

A duração de uma Sprint é conhecida como “timebox” e pode variar de uma a quatro semanas, dependendo da produtividade da equipe e da complexidade das tarefas a serem executadas. Uma vez estabelecida a duração da Sprint, ela deve ser mantida até que o projeto seja concluído. 

É fundamental que cada Sprint seja acompanhada por orientações claras e requisitos básicos que os desenvolvedores devem implementar. Além disso, o processo de Sprint é caracterizado pelo estabelecimento de metas e pela promoção de um ritmo de trabalho acelerado, com o objetivo de aumentar o engajamento e a produtividade de todos os envolvidos no projeto.

Como bem destacou Lucia Almeida, diretora de TI na Veste e convidada do 18º episódio do podcast Itshow, o cenário da inovação no Brasil é caracterizado pela criatividade que, por vezes, pode ser surpreendente tanto para o progresso como para os desafios. 

Nesse contexto, onde a busca por soluções disruptivas convive com preocupações com segurança, é fundamental adotar uma abordagem híbrida e estratégica, como sprints de segurança, que desempenham um papel crucial na mitigação de riscos e na garantia de um ambiente inovador e seguro para o desenvolvimento de projetos. 

sprint
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

Benefícios da metodologia Sprint

As metodologias ágeis para o desenvolvimento de projetos têm ganhado uma presença crescente nas empresas. O Scrum, em particular, é altamente valorizado por sua eficaz otimização do processo de desenvolvimento, que inclui a divisão eficiente de tarefas, a coordenação de atividades com base em intervalos de tempo definidos (as Sprints), o estabelecimento de prioridades e a busca pela redução de custos, resultando em entregas de maior qualidade.

A abordagem de dividir o projeto em etapas, conhecidas como Sprints, coloca um forte foco na colaboração entre os membros da equipe. Eles precisam manter um acompanhamento diário do progresso do projeto, ajustar o curso conforme necessário e identificar eventuais desafios. Essa abordagem também facilita a compreensão do que ainda precisa ser concluído para finalizar cada ciclo dentro do prazo.

Contrário à ideia equivocada de que a agilidade de uma Sprint pode afetar negativamente o resultado final, ela, na verdade, proporciona uma visão mais clara da execução do trabalho. Qualquer sinal de desvio do planejamento pode ser rapidamente identificado e abordado pelos membros da equipe. 

Com a monitorização diária das ações, é possível obter uma visão detalhada do andamento do projeto e identificar áreas de preocupação, permitindo que os planos sejam ajustados e a estratégia seja reavaliada para mitigar riscos a qualquer momento.

Ouça agora o 18º episódio do podcast Itshow disponível no Spotify!

Como fazer uma Sprint

Um Sprint se inicia com a realização da reunião de Sprint Planning, na qual são definidas as diretrizes e objetivos da etapa, bem como os métodos a serem empregados. Essa fase é de suma importância e se baseia em duas questões fundamentais:

  • O que será realizado?
  • Como será realizado?

Durante essa reunião, a equipe de desenvolvimento colabora com o Product Owner, que desempenha um papel essencial na definição dos itens que compõem o Product Backlog e na priorização de tarefas para a Sprint em questão. A partir do Product Backlog, são negociadas as atividades que serão efetivamente desenvolvidas na Sprint.

Essa etapa desempenha um papel crítico no processo, pois é nela que os objetivos ganham clareza e tornam-se alcançáveis, levando em consideração as capacidades da equipe e o período de tempo estabelecido para a Sprint. 

É importante destacar que o Product Backlog, que contém as principais características e definições do produto a ser desenvolvido, desempenha um papel central nesse processo, fornecendo uma visão abrangente do trabalho a ser realizado.

Quer saber mais sobre as Sprints? Baixe agora o nosso material de apoio completo!

Como implementar uma Sprint

Planejamento

O início de uma Sprint requer um planejamento detalhado, onde a equipe envolvida discute e resolve questões importantes, como:

  • Quais características do produto são almejadas e como serão alcançadas?
  • Quais funcionalidades precisam ser desenvolvidas?
  • Quais prioridades devem ser consideradas, como aquelas com maior risco técnico ou maior valor para o produto?

Com as respostas para essas perguntas em mãos, a equipe alinha as tarefas a serem executadas, detalhando-as para garantir que sejam concluídas dentro do prazo estipulado, evitando sobrecarregar qualquer membro da equipe.

Duração

Uma Sprint tem uma duração máxima de 30 dias, embora esse período possa variar dependendo da experiência da equipe. O prazo deve ser definido no planejamento e deve incluir dias para a resolução de possíveis imprevistos.

Para facilitar a organização, a duração da Sprint deve ser estipulada em semanas precisas, e as tarefas devem ser realizadas em um máximo de 8 horas, o equivalente a um dia de trabalho.

Desenvolvimento

Após o planejamento e a definição do prazo, a equipe inicia o desenvolvimento da Sprint. Durante essa fase, as tarefas são executadas com base nas prioridades e no plano de entrega.

É altamente recomendável que o desenvolvimento ocorra em um ambiente de colaboração e comunicação, estimulando a geração de novas ideias. Além disso, para facilitar a resolução de problemas, é essencial que a equipe seja composta por profissionais de diversas áreas, formando um grupo multidisciplinar.

sprints
Ciclo de implementação de uma Sprint

Acompanhamento

O acompanhamento regular dos resultados é fundamental para evitar atrasos e tarefas não concluídas. Portanto, reuniões diárias, conhecidas como Daily Scrums, são realizadas para discutir progressos, esclarecer dúvidas e identificar possíveis problemas.

Essas reuniões devem durar cerca de 15 minutos e acontecer sempre no mesmo horário e local. Durante as Daily Scrums, os profissionais questionam:

  • O que foi feito no dia anterior contribuiu para alcançar a meta?
  • O que será feito no dia atual?
  • Existem obstáculos que estão impedindo o progresso planejado?

Testes e Revisão

Para concluir uma Sprint, é necessário testar, codificar e documentar todas as tarefas realizadas. Essas ações visam evitar bugs e problemas de segurança, além de permitir melhorias, se necessário. O objetivo é entregar um produto de alta qualidade ao consumidor final.

Após essas etapas, a equipe, incluindo o Product Owner, realiza uma reunião de revisão, chamada Sprint Review. Nesse encontro, os resultados, desafios e falhas são compartilhados, e o Product Owner decide se são necessárias melhorias ou se a Sprint está pronta.

Reflexão

O último passo é a Sprint Retrospective, onde toda a equipe reflete sobre as práticas adotadas durante o desenvolvimento do produto, não focando no produto em si. Durante essa reunião, os profissionais avaliam os métodos e consideram:

  • Quais métodos devem ser repetidos e quais devem ser abandonados?
  • Quais foram os aspectos positivos e negativos?
  • O que pode ser aprimorado?
  • O que saiu do controle?

Essa reflexão é essencial para o planejamento da próxima Sprint e a melhoria contínua do processo.

Integrando segurança cibernética na execução de um Sprint

Por fim, a abordagem das sprints no desenvolvimento de soluções de segurança deve ir além do simples “caminho feliz” e abraçar a diversidade de cenários e perspectivas. Criar equipes híbridas que possam explorar alternativas e testar potenciais cenários de risco é fundamental para fortalecer a segurança cibernética. 

Além disso, a inclusão de diversos pontos de vista, incluindo a representação adequada de grupos diversos, como a comunidade LGBT, nas decisões sobre segurança, enriquece o processo e aumenta a eficácia das medidas de proteção.

É vital entender que a segurança não pode ser uma reflexão tardia, mas sim uma consideração ativa durante todo o ciclo de desenvolvimento. A implementação de sprints de segurança em paralelo às sprints de negócio é uma estratégia eficaz para integrar a segurança desde o início do processo de desenvolvimento. 

Ao adotar essa abordagem, as organizações estarão mais bem preparadas para enfrentar os desafios em constante evolução do cenário de segurança cibernética e proteger seus ativos de maneira mais abrangente e eficiente. Em última análise, as sprints de segurança são essenciais para garantir que a segurança seja uma prioridade contínua e não um mero complemento no desenvolvimento de soluções tecnológicas.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Fernanda Martins
Fernanda Martins
Formada em Letras, com pós em mídias sociais, e redatora do portal de notícias Itshow. Já escreveu para vários blogs de cultura pop, produziu conteúdo no Facebook e no Instagram sobre literatura e até escreveu algumas fanfics pela internet. Hoje, se especializa em redação e usa suas habilidades de escrita crítica e literária para trazer mais sensibilidade aos textos e continuar fazendo o que ama.
Postagens recomendadas
Outras postagens