29.2 C
São Paulo
sábado, fevereiro 24, 2024
InícioLiderança de TINúmero de mulheres em cargos de liderança em empresas diminuiu no pós-pandemia

Número de mulheres em cargos de liderança em empresas diminuiu no pós-pandemia


Segundo o novo estudo global “Women in leadership: Why perception outpaces the pipeline – and what to do about it” da IBM, houve uma queda no número de mulheres em cargos de liderança. Embora as empresas tenham feito avanços significativos em relação à equidade de gênero nas últimas décadas, a pesquisa revelou que a presença feminina continua sendo sub-representada em posições de autoridade em todo o mundo.

A pesquisa global é realizada a cada dois anos para avaliar as oportunidades e as barreiras para o avanço das mulheres no trabalho. Em 2023, a terceira pesquisa da série ouviu 2.500 executivos e profissionais de recursos humanos, tornando este estudo de longe um dos maiores já feitos, abrangendo 12 países.

Estudo indica que número de mulheres em cargos de liderança em empresas diminuiu no pós-pandemia

O novo estudo constatou que houve um leve aumento na representatividade feminina em cargos de C-suite e em conselhos executivos no Brasil, agora com 12% para ambas as posições. Além disso, a ocupação de mulheres em cargos de profissionais juniores/especialistas aumentou para 41%, em comparação com os 37% em 2021.

No entanto, o número de mulheres em cargos de liderança não foi recuperado, se comparado ao período pré-pandêmico. Atualmente, apenas 14% ocupam cargos de vice-presidente sênior (18% em 2019) e 16% em cargos de vice-presidente (19% em 2019). Esse declínio é ainda maior para profissionais seniores e gerenciais não executivos, com apenas 30% desses cargos ocupados por mulheres em todo o mundo. Já no Brasil em particular, a porcentagem diminui para 29%.

Estudo indica que número de mulheres em cargos de liderança em empresas diminuiu no pós-pandemia

Além disso, menos da metade (45%) das organizações pesquisadas no Brasil relatam promover ativamente a inclusão feminina em cargos de liderança em suas estratégias de crescimento empresarial, seguindo uma tendência global preocupante.

O estudo também destaca a importância da percepção na promoção da diversidade de gênero nas empresas. Embora muitas empresas afirmem apoiar a causa, os resultados mostram que as percepções dos entrevistados sobre a representação feminina são frequentemente imprecisas. Por exemplo, muitos entrevistados subestimaram o número de mulheres em cargos de liderança em suas próprias empresas.

Estudo indica que número de mulheres em cargos de liderança em empresas diminuiu no pós-pandemia

Para enfrentar esse problema, o estudo “Women in leadership: Why perception outpaces the pipeline – and what to do about it” destaca a necessidade de mais transparência e responsabilidade nas empresas. Isso inclui coletar e compartilhar dados sobre a representação de gênero nas corporações, estabelecer metas de diversidade e monitorar o progresso em relação a essas metas. 

Em resumo, além de adotar práticas mais inclusivas, o estudo da IBM aponta a necessidade de um esforço conjunto para alcançar a igualdade de gênero nas empresas, como oferecer treinamento em diversidade e inclusão para todos os funcionários e avaliar os processos de contratação e promoção para eliminar possíveis preconceitos de gênero em todo o mundo.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Erika Rodrigues
Erika Rodrigues
Sou repórter e redatora no Itshow. Já produzi diversas matérias como jovem repórter do Núcleo de Jornalismo Investigativo da Record TV, onde também fiz parte da equipe de apuração da Agência Record, abastecendo os principais jornais da casa, além do portal R7. Com dedicação e comprometimento, estou sempre em busca de novos desafios e oportunidades de crescimento em carreira.
Postagens recomendadas
Outras postagens