17.3 C
São Paulo
segunda-feira, maio 27, 2024
InícioCloudLift and shift: 3 passos para uma migração para nuvem rápida e...

Lift and shift: 3 passos para uma migração para nuvem rápida e segura

A transição para a nuvem representa um marco significativo na jornada digital de qualquer empresa. Uma das abordagens predominantes neste processo é a estratégia “lift and shift”, que consiste em transferir sistemas e aplicações existentes para um ambiente de nuvem. No entanto, essa estratégia, embora comumente adotada, não está isenta de desafios e limitações. 

Marcos Gomes, Diretor de TI e Digital na Coca-Cola FEMSA e convidado do 19º episódio do podcast Itshow, alerta: “O maior desafio é a transformação. Como pegamos nosso legado e o atualizamos para um novo ambiente, levando em conta aspectos como segurança, LGPD e outras regulamentações pertinentes? Então, geralmente, fazemos o lift and shift daquilo que já está atualizado e planejamos um projeto de transformação para o legado. Esse é o maior trabalho e o maior desafio.” 

O ato de simplesmente transpor sistemas existentes – sejam eles em nuvens públicas ou privadas – pode resultar na perda de oportunidades essenciais para otimização e modernização.

lift and shift
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

O que é o modelo lift-and-shift

A estratégia conhecida como Lift-and-Shift, ou “Elevar e Deslocar”, é um método de migração para a nuvem que envolve transferir aplicativos e sistemas existentes para o ambiente de nuvem sem realizar alterações substanciais em sua estrutura ou funcionalidade. Este método é considerado uma forma simplificada e ágil de transição para a nuvem, visto que exige modificações mínimas nos aplicativos já em uso.

Neste processo, os aplicativos são retirados do ambiente local, conhecido como on-premise, e realocados para a nuvem, seja como parte de uma infraestrutura como serviço (IaaS) ou em máquinas virtuais. A principal vantagem desta abordagem é a rapidez da migração, que permite às organizações se beneficiarem rapidamente das vantagens oferecidas pela nuvem, como escalabilidade e maior disponibilidade. 

Contudo, essa estratégia também apresenta limitações, como o aproveitamento restrito dos recursos nativos da nuvem e a necessidade de manutenção contínua. Embora o Lift and Shift seja uma opção viável para migrações rápidas e com menos alterações significativas em infraestruturas e aplicativos, pode ser essencial considerar futuras modernizações para maximizar os benefícios da nuvem.

1
Lift and shift: 3 passos para uma migração para nuvem rápida e segura 5

Ouça agora o episódio 19 do podcast Itshow disponível no Spotify!

Benefícios da migração lift and shift

A abordagem Lift and Shift para a migração de dados para a nuvem apresenta várias vantagens, principalmente por sua simplicidade e eficiência. Uma das principais características desse método é que ele não exige alterações nos dados e aplicações existentes. Isso torna a migração menos complexa, uma vez que os processos de segurança e conformidade são mais facilmente gerenciáveis. 

Além disso, a capacidade de mapear requisitos diretamente em controles implementados em armazenamento, computação e recursos de rede é outro aspecto positivo desse modelo de migração.

Apesar da migração para a nuvem, a abordagem Lift and Shift mantém as estruturas de arquitetura existentes, o que significa que as mudanças significativas nos processos de negócios, interfaces de gerenciamento e monitoramento associados aos aplicativos são mínimas. 

Esta abordagem é considerada por muitos como a forma mais fácil, rápida e de menor custo e risco para operar na nuvem. No entanto, é importante observar que a escolha da estratégia de migração correta é uma parte essencial do planejamento de migração. Apesar de suas vantagens, o Lift and Shift pode não ser a solução ideal para todas as organizações. Uma avaliação cuidadosa das aplicações e das necessidades específicas da empresa é necessária para determinar a melhor estratégia a ser adotada.

2
Lift and shift: 3 passos para uma migração para nuvem rápida e segura 6

Quer saber mais sobre migração para nuvem? Baixe agora o nosso material de apoio completo!

3 passos para implementar a migração lift and shift na sua empresa

1 – Avaliação da infraestrutura existente

Isso envolve um inventário detalhado de todos os sistemas, aplicativos e recursos em uso, proporcionando uma visão completa do ambiente de TI atual. Essa visão abrangente é vital para facilitar tanto o planejamento quanto a execução efetiva da migração. 

Além disso, é importante reconhecer as interdependências entre sistemas e compreender as conexões entre diferentes aplicativos, mapeando como eles interagem e compartilham informações. Avaliar o desempenho atual, a capacidade e as necessidades futuras de escalabilidade da infraestrutura também é essencial, assim como analisar a segurança e a conformidade dos dados atuais.

2 – Definir a estratégia de migração

Após a avaliação inicial, o segundo passo envolve definir a estratégia de migração, começando pela escolha da plataforma de nuvem mais apropriada para as necessidades específicas da empresa, considerando fatores como custo, desempenho, segurança e suporte técnico. 

Decidir se a abordagem “lift and shift” é a mais adequada para a situação em questão é outra etapa crítica. Essa estratégia, que implica mover sistemas e aplicativos para a nuvem sem grandes alterações, é ideal quando a prioridade é uma migração rápida e direta.

Identificar quais sistemas e aplicativos devem ser migrados primeiro, com base na sua importância e nos benefícios imediatos esperados, é também parte essencial do planejamento. Definir objetivos claros e mensuráveis para a migração ajudará a orientar o processo e a garantir que os resultados desejados sejam alcançados.

lift and shift
Imagem gerada por Inteligência Artificial (IA)

3 – Execução da migração

Isso começa com a realização de backups completos e verificados de todos os dados, garantindo a segurança e a restauração em caso de problemas. A transferência dos sistemas e aplicativos para a nuvem deve seguir o plano previamente estabelecido, replicando com precisão a infraestrutura existente no novo ambiente de nuvem. 

Durante todo o processo, é vital monitorar a migração em tempo real para identificar e resolver rapidamente qualquer problema que surja. Por fim, é fundamental testar extensivamente os sistemas migrados para assegurar que estão funcionando conforme o esperado na nova infraestrutura da nuvem, resolvendo quaisquer falhas ou problemas detectados durante os testes.

Cloud migration: migrar dados para a nuvem é uma alternativa rápida e barata

A estratégia de migração “lift and shift” para a nuvem representa um equilíbrio entre eficiência e simplicidade, oferecendo uma via rápida e de baixo custo para empresas que buscam as vantagens da computação em nuvem. 

Essa abordagem, que consiste em transferir sistemas e aplicações existentes para a nuvem com alterações mínimas, é uma solução viável para muitas organizações, mas não sem suas considerações. Como Marcos Gomes da Coca-Cola FEMSA observa, a transformação do legado e a atualização para novos ambientes, mantendo a segurança e a conformidade, representam os maiores desafios. 

Portanto, enquanto o “lift and shift” oferece uma transição rápida e econômica para a nuvem, as empresas devem ponderar cuidadosamente suas opções, considerando as futuras necessidades de modernização para maximizar plenamente os recursos da nuvem.

O sucesso dessa migração depende de uma avaliação meticulosa da infraestrutura existente, uma estratégia de migração bem definida e uma execução cuidadosa. Isso envolve desde a escolha da plataforma de nuvem mais adequada até a realização de testes abrangentes após a migração. 

Ao adotar uma abordagem faseada e metódica, as empresas podem minimizar riscos e interrupções, garantindo uma transição suave para a nuvem. O “lift and shift”, embora possa não ser ideal para todas as situações, continua sendo uma estratégia no arsenal de opções de migração para a nuvem, permitindo às empresas aproveitar as oportunidades de crescimento e inovação no ambiente digital de hoje.

Assine nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos do Itshow em sua caixa de entrada.

Fernanda Martins
Fernanda Martins
Formada em Letras, com pós em mídias sociais, e redatora do portal de notícias Itshow. Já escreveu para vários blogs de cultura pop, produziu conteúdo no Facebook e no Instagram sobre literatura e até escreveu algumas fanfics pela internet. Hoje, se especializa em redação e usa suas habilidades de escrita crítica e literária para trazer mais sensibilidade aos textos e continuar fazendo o que ama.
Postagens recomendadas
Outras postagens